O massacre da serra elétrica- História real

sexta-feira, 2 de setembro de 2011.
Um dos filmes de serial killer mais pesados e com muito sangue e carnificina, que deve ser lembrado como um dos maiores filmes de terror de todos os tempos, é o Massacre da serra elétrica.

Baseado em uma terrível história real o massacre da serra elétrica chocou o público em 1974 por ser um filme realista e cruel. O filme foi influência para diversos outros filmes e livros do mesmo gênero. Foi o primeiro e mais importante filme de uma nova tendência de violência explícita e muitas cenas de sangue com alto teor de terror psicológico. Trouxe à tona também, um dos personagens mais famosos do cinema do terror, o maníaco Leatherface; considerado por muitos, o maior modelo para outros personagens de filmes de terror.

Mas quem pensa que é apenas um filme de terror está enganado. A história é realmente real. Em 1973 a polícia foi chamada até a casa local da família Sawyer, onde funcionava o antigo matadouro do distinto de Travis no Texas. Encontraram restos mortais de 33 pessoas no interior da casa, misteriosamente. Uma descoberta assustadora que chocou e aterrorizou a nação, e que muitos ainda consideram o mais famoso caso de assassinato em massa de todos os tempos. Mais tarde, encontraram o homem a quem todos suspeitavam que fosse o culpado. Ele usava uma máscara horrenda feita de pele humana e carregava consigo uma motosserra. A polícia teria o matado após encontra-lo.

As pessoas ligadas ao terrível massacre revoltaram com a polícia e julgaram a investigação policial, como muito injusta e mal feita, pois souberam por antemão que o assassino de fato não teria sido aquele homem a quem haviam executado. Mais tarde, surgiram muitas teorias; algumas alegavam que o grande assassino sofria discriminação na sua infância por seu rosto ser deformado. Outras que o verdadeiro assassino nunca foi encontrado. E outras ainda, que ele teria matado até os policiais que o haviam procurado.


O MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA- THE TEXAS CHAIN SAW MASSACRE (FILME)

O filme original atingiu um inacreditável sucesso ao chocar o público em 1974 com seu realismo cruel. A história aterrorizante baseada em uma história real é considerada por muitos como um dos maiores filmes de terror de todos os tempos, tornando-se marca registrada do gênero, o que influenciou incontáveis outros filmes e obras literárias.

Embora o original tenha sido produzido com um orçamento inferior a US$ 150 mil, ele rendeu mais de US$ 100 milhões em todo o mundo e passou a ser reconhecido como um clássico cult entre as legiões de fãs ao redor do mundo.

Ainda que tenham sido filmadas várias sequências do filme original através dos anos, os realizadores perceberam no primeiro filme, elementos ainda mais assustadores que foram deixados para trás. “A primeira concepção errada do original foi ele ter sido considerado um filme que destilava sangue”, explica o produtor executivo Brad Fuller. "O filme tinha momentos bastante perturbadores, mas só quatro segundos de sangue. Ele era mais aterrorizante conceitualmente, do que visualmente." Para tirar o projeto do papel e provocar o interesse dos distribuidores de cinema, Hooper criou um trailer que consistia numa tela negra — com apenas os sons de Leatherface — perseguindo uma jovem na velha casa. Uma visão rápida da cena foi incluída nos últimos 10 segundos, junto com o ruído da serra. O resultado foi incrivelmente positivo.


ATENÇÃO: é expressamente proibido copiar este artigo deste Blog. PLÁGIO é crime previsto a lei de 98. Tenha consiência disso e não copie! eu denunciarei os blogs que contiverem meus artigos. 

2 comentários:

Michel Camarão disse...

Tenho um amigo que quando não tem oq fazer faz "a dança da motosserra"; coisa de anormal... Ah! ele também inspirou o Norman Bates de PSICOSE e o serial killer de O SILÊNCIO DOS INOCENTES (não o meu amigo, o assassino de verdade... rsrsrssr)
Dá uma olhada aki:
http://mundoestranho.abril.com.br/blogs/turma-do-fundao/tag/serial-killer/
E peço para vc fazer um post sobre FEBRÔNIO ÍNDIO DO BRASIL "nosso" primeiro serial killer

Juliane Way disse...

Obrigado pela sugestão Michel. Irei ler, e formular um post sobre isso!