A procissão

segunda-feira, 16 de maio de 2011.

 Há muitos anos atrás, um camponês curioso tinha o hábito de todas as noites ficar debruçado sobre a janela de seu quarto. Certa vez, ele avistou um cortejo sombrio caminhando sobre as ruas onde morava; caminhavam lentamente com capuzes cobrindo suas faces e com velas brancas acesas nas mãos. O camponês observou por alguns instantes, e concluiu que era uma estranha procissão.

Cada vez que a procissão se aproximava, o camponês sentia arrepios desagradáveis e sensações estranhas. Ao contrário das procissões religiosas, não havia nenhum santo peregrino a frente do cortejo e não cantavam cantos e louvores á Deus; mas ao invés, caminhavam em silêncio sem emitir som nenhum. Quando a procissão se aproximou da janela, o camponês assoviou a fim de chamar atenção das pessoas ali, mas elas continuaram a caminhar em silêncio.

De repente, pararam em frente à uma mercearia e apenas uma das pessoas do sombrio cortejo se dirigiu até o camponês. Com sua voz fria e assustadora, a pessoa encapuçada entregou uma vela ao camponês, recomendando a ele para guardá-la e entregá-la na noite seguinte.

Na manhã seguinte, o camponês levantou surpreso, quando percebeu que no lugar da vela, havia dois ossos. Trêmulo e assustado, começou a chorar desesperadamente ao ver aquele estranho acontecimento. Em seguida, começou a rezar para que a noite chegasse logo.

Assim que a noite se aproximou, o camponês esperou ansioso pela estranha procissão e não demorou muito para que avistasse o sombrio cortejo se aproximando. Quando se aproximaram o bastante, pararam novamente em frente à mesma mercearia, e a mesma pessoa que deu a vela ao camponês na noite anterior, se aproximou da sua janela novamente. O camponês trêmulo entregou-lhe os ossos. Então a figura sombria, antes de regressar-se a procissão novamente, disse ao camponês: "Que isso lhe sirva de lição. Pois a procissão dos mortos, não pode ser vista pelos vivos".



ATENÇÃO: é expressamente proibido copiar este artigo deste Blog. PLÁGIO é crime previsto a lei de 98. Tenha consiência disso e não copie! eu denunciarei os blogs que contiverem meus artigos. 

2 comentários:

Michel Camarão disse...

óTIMO. Essa lenda tem origem no PIERROT, sim o "palhaço" (lembra que no SPAW O SOLDADO DO INFERNO tem um palhaço demônio?). Uma lenda medieval dá conta que um padre viu uma procissão de madrugada e reconheceu nela pessoas mortas que vinham sofrendo suplícios e sendo atormentadas por demônios conforme seu pecado e a procissão era "puxada" pela figura do PIERROT montado em seu demônio cavalo que soltava fogo pelas narinas.

Juliane Way disse...

Obrigado pela informação :)